Tarifa Social Energisa

A tarifa social Energisa é um meio de a população receber energia elétrica de forma segura e com um preço mais barato do que o convencional.

Na realidade, ela não é aplicada apenas pela Energisa: todas as concessionárias de eletricidade têm a opção de tarifa social, bem como as empresas de água e de saneamento básico.

O objetivo é reduzir o que é conhecido como “gato de luz”, o que corresponde à fraude e também coloca em risco toda a comunidade, haja visto que pode ser a causa de incêndios.

Para que a tarifa social seja concedida apenas às pessoas que têm real necessidade dela, a empresa faz uma análise da sua situação social e financeira.

Caso esses indivíduos realmente se encontrem na condição de baixa renda, então eles podem pagar menos na sua conta mensal.

Tarifa Social Energisa


Tarifa social de energia elétrica

A tarifa social de energia elétrica consiste em cobranças mais baixas para o fornecimento de eletricidade em imóveis residenciais.

Assim, a família que teria de recorrer a um “gato de luz” por não ter condições de pagar pela conta pode ter instalações seguras e regulares, pagando um valor mais baixo.

Para que o desconto na eletricidade aconteça, porém, a família tem de economizar energia.

A empresa tem várias faixas de consumo e descontos referentes a cada uma delas: o imóvel residencial que gasta menos automaticamente recebe um desconto mais alto na sua conta mensal.

É essencial que o relógio medidor de energia elétrica não seja alterado pelo consumidor de forma alguma: apenas a própria Energisa pode fazer a leitura e realizar qualquer eventual manutenção ou troca de medidor.

Caso contrário, poderá ficar configurado que o consumidor quis adulterar o seu consumo de eletricidade para ter o desconto.


Tarifa Social Energisa como funciona

A tarifa social Energisa, bem como a de todas as outras concessionárias de eletricidade, é baseada nas regras de ANEEL.

Para ter direito a essa tarifa de baixa renda, é necessário o seguinte:

  • Receber o Benefício de Prestação Continuada (BPC/LOAS) da previdência social;
  • Fazer parte do Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico);
  • Ter alguém com problemas de saúde que necessitem de aparelhos médicos na residência. Porém, essas pessoas também têm de se inscrever no CadÚnico.

Vale dizer que as famílias precisam se enquadrar em apenas um dos três casos para pedir a tarifa social Energisa.


Cadastro de tarifa social de energia Energisa

Para requisitar a tarifa social Energisa, você terá de levar os seguintes documentos até uma de suas agências:

  • Nome completo do titular;
  • RG;
  • E-mail;
  • Número de Identificação Social (NIS);
  • CPF;
  • Telefone;
  • Número da unidade consumidora (recomenda-se levar uma conta de energia elétrica recente).

As agências de atendimento da Energisa são encontradas clicando aqui; você precisa somente escolher a localidade.

Além disso, a solicitação de tarifa social de energia elétrica não requer agendamento.

Vale salientar que é preferível que o titular compareça para pedir o benefício.


Recadastramento Energisa baixa renda

É de praxe que, periodicamente, a Energisa realize recadastramentos; estes têm como objetivo confirmar que aquele imóvel residencial continua nem situação de baixa renda e, desse modo, elegíveis para a tarifa social de energia elétrica.

O período para fazer esse recadastramento da Energisa varia e pode ser feito a cada semestre.

Nesse caso, o titular terá de ir de novo à agência de energia elétrica com os mesmos documentos mencionados e refazer o seu cadastro.

Se você não sabe a periodicidade desse recadastramento e não quer perder a sua tarifa social, é indicado ligar para a Energisa e tirar as dúvidas.

O telefone é o 0800 70 10 326 e ele está à disposição 24 horas por dia; se você tem deficiência de fala ou audição, ligue para o 0800 64 81 783, também 24 horas por dia.


Tarifa Social Energisa Cadastro Único

Como falado, o Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) é muito importante para quem precisa da tarifa social Energisa.

Para ingressar no CadÚnico, contudo, você deverá ter:

  • Comprovante de renda recente;
  • Título de eleitor;
  • Comprovante de situação civil;
  • RG;
  • Comprovante de frequência escolar (se sua família contar com jovens e adolescentes em idade escolar);
  • CPF;
  • Comprovante de residência recente;

A renda máxima para estar nos programas sociais do governo costuma ser de até R$ 178,00 per capita; essa é, por exemplo, a faixa máxima para ingressar no Bolsa Família.

Essa documentação tem de ser apresentada no Centro de Referência em Assistência Social (CRAS), sem necessidade de agendamento.

Os funcionários farão a solicitação ao Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) e, em poucos dias, você e sua família já constarão nesse cadastro e poderão dar entrada na tarifa social Energisa.

Ressalta-se que você pode procurar a prefeitura para pedir ingresso no CadÚnico, se o seu município não tem o CRAS.

Deixe um comentário