Categoria: Programas Sociais

SISVAN Bolsa Família

Confira todas as informações importantes sobre o SISVAN Bolsa Família e saiba como obter o benefício

A abrangência do Bolsa Família vai além do benefício financeiro: ele é uma ferramenta para que vários aspectos das famílias sejam acompanhados, inclusive a saúde alimentar. É por isso que esse programa social é tão estritamente relacionado ao Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (SISVAN).

O objetivo dessa vigilância é assegurar que todos os jovens, as mulheres grávidas e as lactantes estejam desfrutando de uma alimentação adequada, evitando uma desnutrição ou problemas causados por falta de algum nutriente.


O que é SISVAN

O Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional analisa a alimentação dos brasileiros, em geral. A função dele é mostrar para o governo se a população está saudável e até que ponto isso é proporcionado pela alimentação que ela está tendo.

Também é função do SISVAN ilustrar para o Ministério da Saúde se a população está crescendo fisicamente da maneira adequada, ou seja, se as crianças apresentam o peso e a medida adequada para a sua faixa etária.

SISVAN Bolsa Família


Como funciona o Bolsa Família

Como dito, o Bolsa Família tem uma abrangência grande quando se trata de avaliar o bem-estar dos assistidos. Sendo assim, o benefício social também precisa do SISVAN para ter certeza de que a saúde dos jovens, das grávidas e das lactantes está sendo cuidada.

A necessidade desse acompanhamento é porque a saúde desse público é justamente uma das condições para que o Bolsa Família continue sendo depositado.… Clique aqui para ler todas as informações

Quem tem direito ao Auxílio-Creche

Neste texto nós explicamos quem tem direito ao auxílio creche e como dar entrada no benefício; veja também como funciona o auxílio creche para homens, além das regras de pagamento

O que é o auxílio-creche?

Apesar de o auxílio maternidade ser o benefício trabalhista mais associado às mães, ele não é o único que consta na Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT): também existe o auxílio-creche. Ele serve para que as crianças possam ficar em creches particulares e, dessa maneira, as suas mães retornem ao trabalho.

É válido esclarecer que não se trata de um programa social: esse é um dos direitos trabalhistas, da mesma maneira que o décimo terceiro, por exemplo.

Sendo assim, por que há tantas mães que não o recebem? Uma das explicações é a dificuldade de compreender a regulamentação do auxílio-creche, apesar de também haver poucas funcionárias que realmente sabem da existência desse auxílio.

Quem tem direito ao Auxílio-Creche


Como funciona o auxílio-creche

Para que a funcionária possa solicitar esse benefício, é necessário que a empresa tenha, ao menos, 30 pessoas contratadas. Por isso, os pequenos empreendedores não têm obrigação de fornecer auxílio-creche, ainda que a funcionária seja registrada.

É preciso também que essa mãe em questão seja registrada no regime CLT: se houver qualquer outro tipo de regime profissional, como prestação de serviços, não há direito. Geralmente, as companhias colocam o auxílio-creche listado dentre os benefícios ou o Recursos Humanos avisa aos novos colaboradores que é possível pedi-lo.… Clique aqui para ler todas as informações

Quem tem direito a receber o Aluguel Social

Neste artigo nós explicamos quem tem direito ao Aluguel Social; veja também como dar entrada no benefício e quais são os documentos necessários para fazer o pedido

Diversas pessoas pelo Brasil acabam sem a sua moradia por causa de alguma situação emergencial: pode ser uma enchente, a ocorrência de incêndios ou então desabamentos, dentre outros. Normalmente, essas famílias não podem arcar com um local para ficar e é por isso que o Aluguel Social é concedido.

Essa é uma ajuda para que as vítimas desse tipo de situação tenham moradia provisória. Trata-se de uma quantia em dinheiro para que se possa pagar aluguel, com o destaque de o Governo Federal faz esses depósitos por tempo limitado: muitas vezes, é por seis meses.

O valor do Aluguel Social pode ser variável: existem vítimas paulistas que já receberam R$ 1.800,00, enquanto outros cidadãos dizem ter recebido apenas R$ 500,00. Enquanto os cidadãos estão recebendo essa quantia, o ideal é que eles procurem por algum programa habitacional definitivo, no caso de o seu imóvel não poder ser recuperado.

Destaca-se que algumas pessoas podem ter uma quantia adicional, dependendo de que tipo de acidente ocorreu com o imóvel. Um exemplo são os habitantes da várzea do Rio Tietê: por causa da enchente ocorrida em 2010, eles receberam R$ 200,00 para a realização da mudança.


Quem tem direito a pedir o Aluguel Social?

Apesar de os acidentes com moradias serem muito traumáticos e gerarem bastante gasto, não são todas as vítimas disso que podem solicitar ao Governo o Aluguel Social.… Clique aqui para ler todas as informações

Quem tem direito a receber o LOAS INSS

Neste texto nós explicamos quem tem direito a receber o LOAS INSS; veja como funciona a lei e o que você precisa fazer para dar entrada no benefício

O Benefício de Prestação Continuada-BPC LOAS é um ajuda dada pelo governo no valor de um salário mínimo. Ele é concedido a pessoas com deficiência ou idosos com mais de 65 anos que não tem condições financeiras de sustento próprio.

O BPC LOAS é pago pelo INSS até mesmo para pessoas que nunca contribuíram para a Previdência. Suas regras estão na LOAS, Lei Orgânica da Assistência Social.


Como funciona a lei do LOAS INSS?

Quem tem direito a receber o LOAS INSS

A principal finalidade da LOAS é ajudar pessoas em situação de pobreza. O interessado tem que comprovar no INSS que precisa receber o benefício mensal.

Depois que o pagamento é liberado, é obrigatório atualizar o cadastro do beneficiário a cada dois anos. Assim, o governo descobre como está a situação financeira de quem já recebe o BPC e se deve continuar dando o benefício.


Quem tem direito a receber o LOAS?

Podem receber o BPC LOAS:

  • Idosos com mais de 65 anos;
  • Pessoas com deficiência de qualquer idade. A limitação pode ser física, mental, intelectual ou sensorial, incapacitando a pessoa a participar plenamente da sociedade. Também estão inclusos os bebês com microcefalia. É o INSS que determina se o solicitante é deficiente ou não.

Além disso, a pessoa precisa comprovar sua renda e que não tem condições de garantir o próprio sustento.… Clique aqui para ler todas as informações

FIES Inscrição

Neste texto você pode conferir todas as informações sobre a inscrição FIES; veja também quem tem direito a participar do programa e como emitir o boleto FIES

O Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) é um programa do Governo Federal que beneficia estudantes em todo o Brasil, facilitando o pagamento da graduação em instituições privadas.

O objetivo do programa é ajudar jovens e adultos a conquistar o sonhado diploma no ensino superior.

No primeiro semestre de 2018, o governo fez mudanças no FIES, chamando-o de Novo FIES. O novo modelo já está em prática, então é bom ficar atento.

Confira aqui todas as informações sobre o financiamento estudantil e suas vantagens.

FIES Inscrição


Como funciona o FIES

No FIES, o governo ajuda os estudantes no pagamento das mensalidades em instituições privadas de ensino superior.

O aluno paga taxas menores durante o curso, mas precisa quitar o resto da dívida depois que se formar.

Sendo assim, o valor do curso não será reduzido. Ele será financiado, pago em mais tempo e com juros baixos.

Cada tipo de financiamento é separado por modalidades.


Modalidades de Financiamento do FIES

O financiamento para cada pessoa muda de acordo com a renda familiar. Quanto menor a renda do candidato, melhores os benefícios.

O FIES tem três modalidades de financiamento. Confira qual é a ideal para você:

  • Modalidade I: Apenas estudantes com renda familiar de até 3 salários mínimos por pessoa podem participar dessa modalidade. As parcelas são calculadas considerando o limite de renda do aluno.
Clique aqui para ler todas as informações

Inscrições Minha Casa Minha Vida

Confira neste artigo as orientações para fazer inscrições Minha Casa Minha vida; veja também como se cadastrar no programa e acompanhe o passo a passo para fazer uma simulação


O programa Minha Casa Minha Vida é uma iniciativa do Governo Federal que vem ajudando pessoas a comprar sua casa própria com ótimos descontos e pagando parcelas menores.

Para ser incluído, você precisa cumprir todas as regras e condições exigidas neste programa social.

Acompanhe a seguir se você pode comprar sua casa própria aproveitando todas as vantagens do Minha Casa Minha Vida!


Regras para o Minha Casa Minha Vida

Inscrições Minha Casa Minha Vida

Por se tratar de um programa social, existem alguns requisitos a cumprir para receber os benefícios. Listamos aqui o que você precisa para ser selecionado:

  • É necessário ter documento oficial de identificação e comprovante de renda, mesmo que informal.
  • Você não pode ter nenhum imóvel na cidade onde mora ou trabalha.
  • Sua renda não pode ser maior que 7 mil reais por mês.
  • O imóvel deve ser usado exclusivamente para você morar.

Como funciona o Minha Casa Minha Vida

Bem, o Minha Casa Minha Vida não é um programa simples. Ele considera as características e informações de cada pessoa e em cada cidade antes de calcular os benefícios.

Só depois de verificar cada caso é que dá para saber quanto será a entrada (se houver), o valor das parcelas e o subsídio do seu apartamento novo.

Subsídio é uma quantia em dinheiro que o governo paga para construtora pelos apartamentos do Minha Casa Minha Vida.… Clique aqui para ler todas as informações

Consultar Cadastro Único

A palavra CadÚnico significa Cadastro Único; veja neste texto o que é necessário para se cadastrar e como consultar Cadastro Único


O que é o CadÚnico

O Cadastro Único, ou CadÚnico, é o registro do Governo Federal sobre todas as famílias de baixa renda no Brasil. É o CadÚnico que libera o cidadão para participar de quase todos os programas sociais atualmente.

Consultar Cadastro Único

Fazer o cadastro é o começo para quem deseja dar entrada em benefícios como o bolsa-família, aposentadoria de baixa renda (BPC) e a conta de luz social.

Acompanhe aqui tudo o que você precisa fazer para se cadastrar no CadÚnico!


Como saber se minha família é de baixa renda?

Esse é primeiro passo para descobrir se você está habilitado para o CadÚnico. Para ser cadastrado, é necessário atender apenas uma dessas condições:

  1. A renda total da sua família não pode passar de três salários mínimos; ou
  2. A renda mensal por morador na sua casa não pode passar de meio salário mínimo.

Verificar a primeira condição é rápido: basta somar todo o dinheiro que entra na casa e ver se é igual a 3 salários mínimos ou menor.

Já na segunda condição, é preciso fazer uma conta bem simples! Some o valor recebido por todos os integrantes da família que tem alguma fonte de renda. Depois divida pelo número total de moradores.

O resultado é a renda mensal por morador, ou renda per capita.

Lembramos que o cadastro da sua família pode ser aceito no CadÚnico em qualquer um desses dois casos.… Clique aqui para ler todas as informações

Bolsa Família Consulta

O Bolsa Família consulta é um programa do governo federal criado para auxiliar lares em situação de pobreza ou extrema pobreza nas despesas com saúde e educação.

Quase 14 milhões de famílias recebem mensalmente esse benefício em dinheiro, mas o valor não é igual para todos. Além disso, o Bolsa Família ainda tem exigências bem específicas para ser liberado.

Depois da mudança recente nos valores e requisitos, acompanhe aqui as informações mais importante para estar atualizado sobre o programa.


Objetivos do Bolsa Família

O valor mensal deverá ajudar a combater a fome e a pobreza, além de facilitar o acesso das famílias a saúde e educação. A cada mês, o governo destina uma quantia em dinheiro para lares selecionados.


Bolsa Família: quem tem direito a receber?

Para responder essa pergunta, é só fazer uma conta simples e rápida:

  1. Some todos os valores que servem como renda para a família;
  2. Divida o valor encontrado pelo número de pessoas na casa.

Se o resultado desta conta for menor que 178 reais, a família estará dentro do Bolsa Família. Esse número é a renda familiar por morador, também chamada de renda per capita.


É preciso ter filhos menores ou mulher grávida em casa para receber o Bolsa Família?

Não, mas apenas as famílias com renda menor que R$89,00 por pessoa podem receber o benefício nesses casos. Elas se encaixam na situação de extrema pobreza.

Para pessoas com renda entre R$89,00 e R$178,00 por membro, é necessário que exista no lar pelo menos um dos casos abaixo:

  • gestante;
  • nutriz (com filho de até 6 meses de vida);
  • criança de zero a 15 anos;
  • ou adolescente até 17 anos.
Clique aqui para ler todas as informações