Como funciona a tarifa social da Celpe

Confira as regras e saiba o que é necessário para conseguir a tarifa social Celpe

A energia elétrica se tornou indispensável para as pessoas em todo os lugares: em certos casos, ela é necessária até para manter a saúde, o que ocorre com quem tem necessidade de ficar conectado a equipamento médicos.

Infelizmente, uma quantidade considerável de brasileiros tem dificuldade para pagar a energia elétrica e o governo federal garante a estes o abastecimento por meio da tarifa social.

A Celpe, que abastece os imóveis de Pernambuco, tem a tarifa social para pessoas que economizam nos kWh e, ao mesmo tempo, que tenham dificuldades financeiras.

Veja agora como funciona a tarifa social da Celpe.


O que é a tarifa social da Celpe?

O que é a tarifa social da Celpe?

A tarifa social da Celpe é um programa de ajuda às pessoas que têm baixa renda, ou seja, não é uma promoção.

O consumidor que se cadastra na tarifa social dessa empresa continua pagando menos na conta de energia elétrica continuamente, desde que continua economizando no consumo.

A comprovação de que a tarifa social não é uma promoção é dada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel): ela mesma explica os termos para que as diversas empresas de energia (não apenas a Celpe) concedam essa tarifa social.

Vale dizer que essa medida também existe para o consumo de água: as empresas de saneamento oferecem a tarifa social aos cidadãos que não conseguiriam ter acesso à água e tratamento de esgoto se tivessem de pagar uma conta convencional.


Como funciona a tarifa social da Celpe

A tarifa social da Celpe dá descontos generosos na conta de energia elétrica, conforme a pessoa cadastrada consiga economizar.

Quando o imóvel extrapola no gasto de energia elétrica, ele fica sem o desconto e a Celpe cobra mais e, no próximo mês, o cadastrado pode tentar ficar no limite de consumo de novo.

Destaca-se que a pessoa que precisa da tarifa social da Celpe só precisa se cadastrar uma vez e que, caso não possa economizar a energia e fique sem o desconto, não é “excluída” dessa forma diferenciada de cobrança.


Quem tem direito a pedir a tarifa social da Celpe?

A tarifa social da Celpe pode ser solicitada por consumidores nas seguintes condições:

  • Quem tenha três salários mínimos como renda total e tenha pessoas dependentes de equipamentos médicos constantes;
  • Pessoas que estejam no CadÚnico do governo federal para programas sociais;
  • Famílias que tenham beneficiários do LOAS/BPC em casa

Além do CadÚnico do governo federal, os solicitantes da tarifa social da Celpe também podem estar no Cadastro Único da sua prefeitura.

É importante salientar ainda que a tarifa social é restrita a imóveis residenciais.


Como se cadastrar na tarifa social da Celpe

O consumidor pode se cadastrar para a tarifa social da Celpe da seguinte forma:

  • Indo à página da tarifa social clicando aqui;
  • Clicando na primeira frase em verde;
  • Colocando o código indicado na página e a conta contrato, que é o número que identifica a instalação elétrica naquele imóvel;
  • Seguindo as orientações do site da Celpe

Além de cadastrar-se para a tarifa social no site, o consumidor precisará ir a uma agência da companhia de energia elétrica com os documentos abaixo:

  • Número do LOAS/BPC;
  • Número de Identificação Social (NIS);
  • Documentos pessoais (RG/ identidade indígena e também CPF)

Além do documentos acima, a Celpe pode solicitar algum complemento, lembrando que essa documentação é necessária para a empresa de energia elétrica confirmar que aquela pessoa tem baixa condição financeira.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) também faz a verificação social, inclusive depois de a tarifa social ser concedida.

Os consumidores podem ver a tarifa social como um programa comum de assistência: há fiscalização e, quando os cadastrados melhoram de situação financeira, a conta de energia elétrica volta a ser cobrada de forma integral.


Quais são os descontos da tarifa social da Celpe?

Quais são os descontos da tarifa social da Celpe?

Todos os cadastrados quilombolas ou indígenas podem conseguir desconto de 100%, desde que consumam até 50 kWh (para pessoas quilombolas ou indígenas).

Para os demais cidadãos, o desconto máximo vai a 65% da conta e é concedido quando o consumo fica em até 30 kWh. A segunda e a terceira faixa de descontos são iguais para todos: 40% e 10%.

Para visualizar melhor o quanto a tarifa social da Celpe diminui a conta de energia elétrica, é só considerar uma conta que seria de R$ 100,00: uma residência comum que consuma até 30 kWh no mês poderá pagar apenas R$ 35,00 naquele mês.

O consumidor cadastrado para a tarifa social da Celpe pode acompanhar mensalmente se a empresa está fornecendo os descontos: é só conferir a conta e buscar pelo campo “Classificação”.

Todos eles terão o código B1 Residencial, mas haverá especificações como “Baixa renda quilombola” ou “Baixa renda com NIS”, dentre outros.

Se essas especificações não estiverem no campo “Classificação”, é importante consultar a Celpe.

Como funciona a tarifa social da Celpe
5 (100%) 1 voto

Deixe um comentário