Como fazer consulta do Bolsa Família pela Caixa

Veja como funciona a consulta Bolsa Família Caixa

Criado no ano de 2007, o Bolsa Família tem o objetivo de proporcionar respaldo financeiro aos brasileiros que estão em situação de pobreza ou de extrema pobreza.

A solicitação do benefício pode ser feita a qualquer momento e o Ministério do Desenvolvimento Social o concede a quem tem renda per capita máxima de R$ 178,00.

Saiba neste artigo como fazer consulta do Bolsa Família pela Caixa e para que essa consulta serve.


Quem tem direito a receber Bolsa Família?

Basta que o brasileiro tenha R$ 178,00 como renda per capita máxima para ter direito, mas destaca-se que apenas um membro da família pode pedir o benefício.

Caso o pai já receba o Bolsa Família, ninguém mais que residir com ele pode fazer a solicitação.

Milhares de pessoas associam esse benefício social a ter filhos, mas não é necessário.

Se a família não tem nenhuma criança ou adolescente, pode contatar o Ministério do Desenvolvimento Social e receber o valor básico, que é de R$ 89,00.

Como fazer consulta do Bolsa Família pela Caixa


Quanto os beneficiários do Bolsa Família podem receber?

O valor máximo do benefício chega perto dos R$ 300,00 por mês e o mínimo, como mencionado no parágrafo anterior, é de R$ 89,00 mensais.

Para que a pessoa receba os chamados benefícios variáveis, é preciso que a família:

  • Tenha adolescentes entre 16 e 17 anos;
  • Tenha crianças de 0 a 15 anos;
  • Tenha mulheres grávidas;
  • Tenha grávidas.

No primeiro caso, o benefício variável fica em R$ 48,00 por cada jovem que resida com a família; em todos os outros casos, o valor do benefício variável é de R$ 41,00 por cada pessoa.

Não é necessário que a família tenha alguém nessas condições quando faz a primeira solicitação do benefício.

É possível que, na época, não haja ninguém grávida ou nenhuma criança quando o cadastro no CRAS é realizado e, dessa maneira, a família pode pedir o benefício variável quando for necessário.


Documentos para pedir o Bolsa Família

Quem necessitar do Bolsa Família tem de fazer o pedido no Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) ou optar pela Prefeitura, nas cidades onde o CRAS não está disponível.

A documentação exigida será:

  • CPF;
  • Certidão de casamento ou de nascimento;
  • Documento de identidade;
  • Comprovante de renda;
  • Carteira de trabalho;
  • Comprovante de residência;
  • Título de eleitor;
  • Documentação que comprove que há lactantes ou grávidas.

É necessário que o comprovante de renda de qualquer pessoa da casa que trabalhe seja mostrado.

Além disso, esse comprovante, os exames médicos para grávidas e o comprovante de residência precisam ser atualizados: no geral, costumam-se aceita esses documentos se eles têm até três meses.

Por garantia, porém, é melhor que eles tenham sido emitidos a até dois meses.


Passo a passo para fazer consulta do Bolsa Família pela Caixa

A Caixa Econômica Federal disponibiliza consultas sobre o Bolsa Família porque é o banco oficial dos pagamentos: todos os beneficiários recebem mensalmente pelas suas agências, pelas casas lotéricas ou pelos Correspondentes Caixa Aqui.

As consultas mencionadas podem ser feitas no Sistema de Benefício aso Cidadão, chamado de.

Trata-se, porém, da consulta pública, ou seja, são informações um pouco mais gerais que qualquer cidadão pode ler (não somente os que recebem o Bolsa Família).

Para essa consulta, deve-se:

  • Acessar o SIBEC;
  • Escolher uma das modalidades de consulta (município, Estado ou família);
  • Colocar os dados pedidos pelo SIBEC.

As informações que a Caixa Econômica Federal apresenta nesse sistema servem para duas coisas: para as famílias confirmarem que estão cadastradas dente as beneficiárias e para os pesquisadores acompanharem como está o programa social pelo país.

Destaca-se que a família pode ter a confirmação também se o seu benefício está suspenso por alguma razão.

Como fazer consulta do Bolsa Família pela Caixa


Por que o Bolsa Família pode ser suspenso?

A permanência de uma família nessa assistência social depende da sua obediência a determinadas normas do governo federal.

No caso de elas serem desobedecidas, os depósitos são suspensos temporariamente: dá para ir novamente ao CRAS ou à Prefeitura para ativar o Bolsa Família de novo.

É claro que não são todos os cidadãos que conseguem seu benefício de volta: se a suspensão já aconteceu antes ou se a pessoa não apresenta uma justificativa plausível, ele pode ser cancelado.

As situações nas quais pode ocorrer suspensão do Bolsa Família são:

  • Falta de todas as vacinas obrigatórias;
  • Gestante que não está em dia com o pré-natal oferecido pelo SUS;
  • Mudança de quantidade de membros da família sem isso ser avisado ao governo;
  • Mudança na renda de algum dos moradores sem o aviso ao governo;
  • Crianças e adolescentes com faltas excessivas na escola;
  • Mudança de endereço sem avisar o governo.

O Ministério do Desenvolvimento Social precisa de até um mês para que o benefício seja cancelado definitivamente ou retomado.

Se a resposta for afirmativa, o CRAS ou a Prefeitura darão orientação sobre a necessidade de comunicar à Caixa Econômica.

As informações foram úteis para você? Deixe a sua opinião!

Deixe um comentário