Como desbloquear cartão do Bolsa Família

Quer saber o que é necessário para desbloquear o cartão do Bolsa Família? Neste post nós explicamos todas as opções para realizar o desbloqueio rapidamente

Abrangendo todo o Brasil, o programa Bolsa Família disponibiliza benefícios em dinheiro para famílias de baixa renda.

O montante pode ser utilizado para a manutenção das despesas da casa, compra de roupa e outras coisas que sejam necessárias.

As famílias beneficiárias podem ter vários perfis, inclusive com a existência ou não de menores de idade.

Para que as pessoas continuem a receber o dinheiro mensal, devem estar em conformidade com as exigências do Ministério do Desenvolvimento Social.


Quem tem direito a receber o Bolsa Família?

Para receber o Bolsa Família, basta que as pessoas solicitantes tenham renda per capita máxima de R$ 178,00.

Os cidadãos têm de comprovar ao Ministério do Desenvolvimento Social que não possuem meios de arcar com as suas despesas básicas e que necessitam da quantidade a mais de dinheiro que o Bolsa Família oferece.

Os valores pagos aos assistidos costumam ser de até R$ 300,00; para conseguir essa quantia, é necessário que se receba o benefício básico (de R$ 89,00) e algum adicional.

Estes são de R$ 48,00 quando existem adolescentes entre 16 e 17 anos residindo oficialmente na casa, e de R$ 41,00, quando existem lactantes, crianças e grávidas sendo parte oficial da família.

Como desbloquear cartão do Bolsa Família


 Como desbloquear o cartão do Bolsa Família

Sempre que os cidadãos solicitam o benefício do Bolsa Família e que a solicitação é aprovada, eles recebem o cartão para movimentar o benefício.… Clique aqui para ler todas as informações

Quem tem direito ao Passe Livre estudantil DF

Confira as orientações e saiba como receber os benefícios do Passe Livre Estudantil DF

Os gastos com transporte coletivo são um dos fatores que mantêm tantas pessoas fora da escola.

Por causa da impossibilidade de pagar pelo metrô, ônibus e outros, esses cidadãos abandonam as suas aulas, mas isso é reduzido no Distrito Federal por causa do Passe Livre estudantil.

Se você mora nessa área do Brasil, entenda mais sobre ele neste artigo.


O que é o Passe Livre estudantil DF?

O Passo Livre Estudantil DF é um cartão emitido a todos os estudantes da rede particular e pública e, com ele, essas pessoas ganham gratuidade total para usar os ônibus em seu trajeto para a escola.

Possuindo o Passe Livre Estudantil, os alunos e os seus responsáveis não têm de se preocupar com os gastos mensais com transporte, já que será possível transitar pela região todos os dias letivos sem nenhum custo.

Esse cartão é, todavia intransferível e apenas para uso em trajeto escolar.

Sendo assim, o estudante não deve deixar que outra pessoa use o seu Passe Estudantil DF, muito menos usá-lo para ir a qualquer outro lugar que não seja a escola.

Quem tem direito ao Passe Livre estudantil DF


Quem tem direito ao Passe Livre estudantil DF?

É preciso somente que o estudante more no Distrito Federal e que comprove que está regularmente matriculado em qualquer ano e em qualquer escola particular ou pública.

Os parceiros para essa gratuidade estudantil são a empresa Transportes Coletivos Brasília (TCB), o Metrô Brasília e o Departamento Urbano do Distrito Federal.… Clique aqui para ler todas as informações

Como consultar o saldo do Bolsa Família pelo aplicativo

Confira as orientações e saiba como consultar saldo do Bolsa Família pelo aplicativo

O Ministério do Desenvolvimento Social realiza transferência de renda mensal para pessoas em condição de pobreza ou de extrema pobreza.

Esse é programa Bolsa Família e a população pode pedir para participar durante todo o ano, permanecendo nele por tempo indeterminado.

Com diversas regras para que a família continue dentre as beneficiadas, os valores variam de R$ 89,00 por mês a mais de R$ 300,00.

Descubra a partir de agora como consultar o saldo do Bolsa Família pelo aplicativo e também formas de sacar esse saldo.


Quem pode receber os benefícios do Bolsa Família?

Todos os brasileiros podem fazer a solicitação de Bolsa Família, desde que a renda per capita na sua casa seja de até R$ 178,00.

Eles poderão continuar no programa social por todo o tempo em que tiverem essa renda per capita: a partir do momento em que ela aumentar, será necessário comunicar o Ministério do Desenvolvimento Social.

Há alguns casos de pessoas que continuam sendo beneficiadas com o Bolsa Família, apesar de a sua situação financeira ter melhorado.

É possível que o governo federal demore certo tempo para descobrir, mas existe um recadastramento obrigatório a cada dois anos e, com a fraude descoberta, o cidadão pode ser preso.

Como consultar o saldo do Bolsa Família pelo aplicativo


Qual é o valor pago pelo Bolsa Família?

O valor de base do Bolsa Família é de R$ 89,00 por casa mensalmente. Todavia, o perfil de quem mora na residência pode fazer com que a quantia fique mais alta: para cada adolescente entre 16 e 17 anos, o governo federal paga mais R$ 48,00.… Clique aqui para ler todas as informações

Como desbloquear Bolsa Família bloqueado para averiguação

Neste texto nós explicamos o que é necessário fazer para desbloquear o Bolsa Família bloqueado para averiguação; confira as informações até o final e veja como voltar a receber os pagamentos

O Bolsa Família é usado pelo Ministério do Desenvolvimento Social para atender às necessidades das famílias em situação financeira extremamente delicada, ou seja, em condição de pobreza.

É preciso somente que o cidadão comprove que está no parâmetro de renda exigido, ou seja, a concessão do auxílio independe de haver crianças.

O valor comumente pago é de R$ 89,00 por família; porém, são adicionados R$ 48,00 por cada adolescente e mais R$ 41,00 por cada grávida, criança ou lactante, o que pode chegar até cerca de R$ 300,00.

Quando essa assistência social é concedida, torna-se obrigatório que a família seja muito cuidadosa com relação à saúde e educação dos seus membros e, se isso não é feito, pode haver bloqueio.

Entenda já como desbloquear o Bolsa Família bloqueado por averiguação e como evitar isso.


Quais são as condições obrigatórias para pedir Bolsa Família?

Para a solicitação dessa assistência, o titular tem de comprovar que a renda per capita é de até R$ 178,00.

O cálculo tem de considerar cada um que mora na casa e todas as formas oficiais de renda (aposentadoria, salário, pensão, etc.).

Determinada a comprovação da renda, é preciso que uma das pessoas vá ao Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) para dar entrada no Bolsa Família.

Eventualmente, o município pode não ter uma unidade do CRAS e, quando isso acontece, é a Prefeitura quem se torna a intermediária entre o cidadão e o Ministério do Desenvolvimento Social.… Clique aqui para ler todas as informações

Como desbloquear Bolsa Família bloqueado por frequência escolar

Confira como funcionam as regras para desbloquear Bolsa Família que foi bloqueando por motivo de baixa frequência escolar

O Bolsa Família é um dos projetos do governo federal em existência desde 2003, e atende a pessoas na condição de extrema pobreza e de pobreza.

Quem responde por esse programa é o Ministério do Desenvolvimento Social: recebendo cada solicitação, os responsáveis fazem a análise dos documentos comprobatórios e do tipo de benefício ao qual a família tem direito.

Todavia, os beneficiários têm de seguir a várias regras para que os depósitos sejam feitos todos os meses.

Aprenda aqui como desbloquear o Bolsa Família bloqueado por frequência escolar.


Quem pode receber o Bolsa Família?

O governo federal só libera essa assistência a quem tem renda per capita de até R$ 178,00.

Para chegar ao valor da renda, é só o titular somar todos os salários da casa e dividir pela quantidade de pessoas que moram nela.

Destaca-se que só pode ser contabilizado o membro que mora efetivamente com essa família: incluir mais gente na divisão apenas para conseguir a renda per capita exigida é crime.

Como desbloquear Bolsa Família bloqueado por frequência escolar


Por que o Bolsa Família pode ser bloqueado por baixa frequência escolar?

O governo federal publica que o intuito do programa Bolsa Família é bem mais amplo do que fornecer dinheiro aos assistidos: na verdade, o que ele pretende é melhorar a qualidade de vida.

Para isso, é claro que os beneficiários precisam ter sua saúde acompanhada, bem como a sua escolarização.… Clique aqui para ler todas as informações

Quem tem direito a receber o Cartão Material Escolar DF?

Confira as regras e saiba como conseguir o Cartão Material Escolar

O material escolar é uma das despesas que mais preocupam quem tem estudantes em casa: afinal, em todo começo de ano é necessário providenciar essa compra.

Normalmente, as escolas pedem alguns materiais indispensáveis para as aulas, mas que não são obrigatórios aos estudantes.

Todavia, existem os materiais básicos, sem os quais eles não conseguirão estudar, como caderno, caneta, borracha, lápis, régua, etc.

No Distrito Federal, as famílias que têm menos condições financeiras podem receber o Cartão Material Escolar, que os permitirá arcar com esse gasto sem atrapalhar a sua sobrevivência.


Como funciona o Cartão Material Escolar DF?

Esse programa fornece aos estudantes da rede pública um cartão de crédito com bandeira VISA para que os materiais sejam comprados.

Esse cartão pode ser usado em vários tipos de papelaria e está identificado com a sigla CME; dessa forma, fica mais fácil identificar quando alguém está tentando pagar outra coisa com ele que não o material escolar.

Quem tem direito a receber o Cartão Material Escolar DF?


Qual é o valor do Cartão Material Escolar DF?

Para cada estudante do ensino médio, o valor liberado é de R$ 240,00; já para os estudantes do ensino fundamental, o valor disponibilizado é de R$ 320,00.

A razão para os alunos do ensino fundamental receberem um auxílio maior é que os seus materiais escolares são mais numerosos: costuma ser pedido muito mais na lista desse ciclo do que na lista do ensino médio.

Uma vez que o Cartão Material Escolar é usado, ele passa a não ter utilidade.… Clique aqui para ler todas as informações

Como funciona a pesagem do Bolsa Família

Se você tem dúvidas sobre a pesagem Bolsa Família, confira este artigo até o final e veja como funciona esse procedimento

Muitas pessoas acreditam que o Bolsa Família tem como única utilidade respaldar a situação financeira dos beneficiados, mas não é assim.

Na verdade, esse programa de transferência de renda também serve para monitorar a saúde das pessoas que são assistidas, incluindo se elas estão recebendo todas as vacinas necessárias e se estão com o peso adequado.

Uma das maneiras de o Ministério do Desenvolvimento Social estar a par da saúde dos beneficiários é a pesagem.

Veja aqui como ela funciona, como realiza-la e se faltar à pesagem pode motivar o cancelamento do benefício.


Como é feita a pesagem do Bolsa Família?

A pesagem do Bolsa Família é uma operação comum que tem o objetivo de averiguar se a pessoa está no seu peso ideal ou não.

Vale destacar que o governo federal não avalia obesidade, mas sim a desnutrição: no caso de a família estar recebendo o benefício e mesmo assim o peso estiver abaixo do necessário, ocorre uma investigação da forma como o dinheiro tem sido usado.

Essa pesagem acontece nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), que têm tabelas com o peso mínimo para cada faixa de idade, sejam adultos ou crianças.

O cidadão é colocado sobre a balança e o peso é registrado: na mesma hora, a pessoa fica sabendo se está desnutrida ou não.

Essa informação é mandada para o Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) ou para a Prefeitura, nos casos em que o município não tem unidade do CRAS.… Clique aqui para ler todas as informações

Quem tem direito à Tarifa Social?

Caso ainda não saiba, a Tarifa Social da Energia, também conhecida como TSEE, é um desconto concedido pelo Governo Federal na conta de luz para as famílias que possuem baixa renda.

O valor desse desconto varia, uma vez que ele é dado percentualmente. Dessa forma, uma família pode não receber o mesmo desconto todo mês, certo?

Quer saber mais informações sobre a Tarifa Social, entender como ela funciona e como é possível se cadastrar para receber esse benefício?

Então é só continuar acompanhando este artigo até o final. Levando em conta que não são todas as famílias que têm o direito de receber o desconto, é realmente importante levar em conta algumas questões antes de qualquer coisa.

Tenha uma boa leitura!


Como funciona a Tarifa Social da Energia?

Como já mencionado antes, a Tarifa Social da Energia é um desconto no valor da conta de luz concedido pelo Governo Federal àquelas famílias que estão em situação de pobreza.

Esse benefício foi constituído por lei e o desconto pode variar desde 10% até 65%. No entanto, para realmente conseguir receber esse benefício é preciso cumprir alguns requisitos importantes.

Afinal de contas, essa lei foi pensada exatamente para as pessoas que são menos favorecidas, uma vez que elas possuem diferenças e particularidades.

Para se ter uma ideia, suponha que uma pessoa que faz parte de uma família de baixa renda esteja acamada e por isso precise de aparelho. Já imaginou o valor do preço da energia elétrica?

Sendo assim, o Estado, com o objetivo de auxiliar esses cidadãos e de garantir o direito do bem estar, criou a Tarifa Social da Energia.Clique aqui para ler todas as informações

Quem tem direito a receber Vale Gás?

Está em dúvida se você tem ou não o direito de receber o Vale Gás? Quer entender mais sobre esse assunto de uma vez por todas? Então continue acompanhando este conteúdo até o final.

Afinal de contas, aqui será possível entender tudo aquilo que é necessário sobre esse assunto para finalmente saber se é seu direito receber esse benefício ou não.


O que é o Vale Gás?

Caso ainda não conheça, o Vale Gás ou Auxílio Gás é um programa que foi criado pelo Governo Federal em 2001.

O principal intuito desse programa sempre foi dar uma quantidade em dinheiro para os beneficiários da Bolsa Alimentação, da Bolsa Escola e da Rede de Proteção Social para que eles conseguissem ter condições de comprar o gás para cozinhar todo mês.

Como o gás é algo caro, é claro que esse programa foi muito bem vindo dentro de várias famílias. No entanto, ele durou apenas 2 anos (até 2003, ano em que foi incorporado ao Bolsa Família).

Ou seja, hoje o valor destinado ao gás é pago junto com o benefício do Bolsa Família. Ao contrário do que muitos pensam, ele não deixou de ser pago.

De qualquer forma, existem pessoas que nunca ouviram falar do Vale Gás e aquelas que não sabem ao certo se tem direito a esse auxílio ou não. Foi exatamente levando tudo isso em conta que este artigo foi criado.

Aqui será possível entender um pouco mais sobre o programa, sobre como ele funciona, seu calendário de pagamento, além, é claro, quais são as pessoas que têm direito de receber esses benefícios.… Clique aqui para ler todas as informações

Quanto tempo leva para o Bolsa Família ser aprovado?

Entenda como funcionam as regras do cadastro e saiba em quanto tempo a família pode ter o Bolsa Família aprovado

O Bolsa Família serve para que os brasileiros com dificuldades financeiras severas possam lidar com as despesas mais básicas.

O benefício de transferência de renda é concedido a várias configurações familiares e o valor máximo para cada solicitante costuma ficar em torno de R$ 300,00.

O pedido de benefício é liberado para pessoas que estão em condições de pobreza (renda máxima per capita de R$ 178,00) ou em situação de extrema pobreza (renda máxima per capita de R$ 89,00).

Se você solicitou o Bolsa Família e está aguardando a resposta, veja aqui quanto tempo demora para ele ser aprovado.


Como dar entrada no Bolsa Família?

O responsável pela família tem de comparecer ao Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) do seu município, levando a documentação de todos os que residem com ele, que consiste em:

  • Certidão de casamento ou de nascimento;
  • Documento de identidade com foto;
  • Comprovante de renda;
  • CPF;
  • Comprovante de residência;
  • Título de eleitor;
  • Carteira de trabalho

Uma observação importante é que os documentos têm de ser originais, além de serem referentes a todas as pessoas que moram na residência: a certidão de casamento ou nascimento de todos têm de ser levada, o documento de identidade de todos e assim por diante.

Os dois comprovantes citados precisam ser do mês vigente ou de até dois meses anteriores.

Certas cidades não têm posto do Centro de Referência em Assistência Social e, nesse caso, os cidadãos necessitados têm de pedir o benefício indo à Prefeitura.… Clique aqui para ler todas as informações